skip to main | skip to sidebar

O EPITÁFIO


Elder Ferreira

Extraordinário - R. J. Palacio

TítuloExtraordinário

AutorR. J. Palacio

Tradutor: Rachel Agavino

EditoraIntrínseca

Edição: 1

Ano2013

Número de Páginas320

ISBN9788580573015





Em agosto de 2013, eu lia Extraordinário enquanto esperava por um voo em Pernambuco. O livro tinha ido na minha mala, embora eu duvidasse que ele seria lido durante a viagem. Nessas horas finais, porém, o tédio da espera acabou me estimulando a correr os olhos pelas primeiras páginas. Um pouco antes de me lembrar de consultar se a hora do embarque se aproximava, eu me peguei terminando a leitura e respirando fundo. Na época, não publiquei nada no blog pois além de eu não ter a capacidade de condensar em alguns parágrafos o efeito que o texto produziu em mim, eu também estava presenciando uma avalanche de resenhas do mesmo livro e preferi não ser apenas mais um na multidão de blogueiros.

Já se passaram mais de seis meses desde que li Extraordinário e a história ainda repercute e continua em mim. O livro ensina humanidade por intermédio de uma escrita clara e um enredo encantador. O protagonista da história nasceu com deformidades na face por causa de complicações genéticas e por isso lida constantemente com o desafio de mostrar para as outras pessoas que, apesar da aparência disforme, ele é uma criança como qualquer outra. Em outras palavras, o protagonista, apesar de não estar dentro dos padrões estéticos estabelecidos por nós, também tem uma história a ser contada e levada em conta.

O motivador para a escrita desse texto, que prefiro não chamar de resenha embora o rótulo no título do post sugira, foi o emocionante discurso da então ganhadora do Oscar de melhor atriz Lupita Nyong'o em uma premiação americana de beleza negra chamada Black Woman In Hollywood Award. O que me fez lembrar do que eu considero ser a grande mensagem por trás de Extraordinário estava na parte em que a atriz falava sobre compaixão no seu discurso. Nós não podemos nos alimentar de beleza, disse ela, pois beleza não é algo que se possa consumir, mas o que realmente nos sustenta e é fundamentalmente bonito é ter compaixão, tanto por si próprio quanto pelas pessoas a nossa volta.


"You can't eat beauty because beauty is not something that you can consume. What actually sustains us, what is fundamentally beautiful is compassion for yourself and those around you. That kind of beauty enflames the heart and enchants the soul." Lupita Nyong'o

O cruzamento da nossa própria história com a história de tantas outras pessoas acontece quase todos os momentos do nosso dia a dia. Nós todos temos nosso próprio enredo e só nós sabemos dos nossos pandemônios e disfarces aparentes. Na correria diária, porém, é difícil perceber que as pessoas a nossa volta são mais que corpos ambulantes, elas também são histórias que se movem quase sempre de forma intensa. Ninguém sabe quantas vezes o senhor passando pela roleta do ônibus teve o seu coração partido, mas essa percepção de que cada indivíduo carrega essa complexa narrativa de si mesmo é fundamental para entender o que Extraordinário tem para falar.

No fim do mês de fevereiro, eu estive na Universidade de Rochester para assistir a uma palestra do fotógrafo Brandon Stanton e para conseguir com que ele autografasse meu livro Humans of New York - o que consegui com muito sucesso. O livro, que também é uma página no Facebook (sugiro que todos curtam), é uma compilação de fotos de pessoas aleatórias encontradas nas avenidas de Nova York. O diferencial do projeto, porém, está no fato de que cada foto vem acompanhada de uma legenda que conta algum detalhe da vida de quem está sendo fotografado. Esse fator retifica o que foi comentado no parágrafo anterior: embora não pareça na maior parte do tempo, cada um de nós carregamos uma história conosco.


"I didn't sleep much last night. I've been feeling a little blue."

"Why's that?"


"Oh, you know. The holidays. Memories, memories..."

Enquanto estava estudando gramática inglesa no início do meu intercâmbio nos Estados Unidos, uma das disciplinas que eu cursava cobria uma parte do estudo da origem das palavras. Em uma das aulas, a professora escreveu compassion (compaixão) no quadro e perguntou o que nós estudantes entendíamos por compaixão. Eu me perdi na explicação interna que me dei, mas lembro de ter concluído que compaixão era algo relacionado a ter amor pelo próximo. Na hora de desmontar a palavra, porém, o significado surgiu um pouco diferente. Com é um sufixo que significa with (com, na companhia, junto) e passion (paixão) é um radical que, embora nos faça crer que se trata de paixão, na realidade significa sofrimento. Compaixão, portanto, é a nossa capacidade de saber sofrer com o próximo.

"Quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil." Extraordinário.

Por que, afinal, alguém escolheria ser gentil se pode provar a todo custo que tem razão? Compaixão. Uma atitude indelicada pode arruinar o dia de alguém que já não começou como esperado. Uma voz alterada consegue machucar quem já não tem mais lugares em si disponíveis para serem machucados. Uma parte considerável das nossas reclamações diárias é destinada a quem quase sempre não tem culpa pelas nossas frustrações. É difícil na maior parte do tempo perceber que as pessoas a nossa volta podem estar passando por dificuldades que nunca imaginamos passar, mas se a gente começasse a ter compaixão pela dor dos outros mesmo não sabendo qual é essa dor, talvez os outros também começassem a sentir compaixão pela gente.

Com essa mensagem em mente, eu terminei o livro sorrindo e sendo gentil de todas as formas possíveis, tentando de repente fazer do dia ruim de alguém um dia melhor por causa de um sorriso. O efeito da história se deu de forma tão intensa que mesmo depois de tanto tempo da leitura uma parte do meu comportamento como ser humano continua alterada. Um livro simples acabou me moldando de tal maneira que nem mesmo eu pude controlar. Hoje, como forma de difundir ou tentar fazer com que esse mesmo sentimento se aflore em outras pessoas, eu comecei a presentear amigos e conhecidos que por serem extraordinários também irão se encantar com Extraordinário e enxergar o mundo de outra forma. Para os que eu não conheço, mas ainda assim encontro ocasionalmente os olhares no meu dia a dia, o que deixo como presente é minha gentileza.

23 comentários:

  1. Eu me atreveria a dizer que essa é uma das melhores resenhas que já publicaste, pelo simples fato de passar com ela uma mensagem tão bonita e emocionante. Conseguiste costurar a mensagem do livro Extraordinário com um discurso de uma vencedora do Oscar mais o livro Humans of New York e como resultado produziste, com a licença do trocadilho, um resenha Extraordinária. Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Olá Elder,
    Que resenha incrível! Você foi muito além da mensagem do livro, pude perceber como o livro te afetou positivamente. E posso dizer que comigo aconteceu a mesma coisa. R.J. Palacio construiu uma história maravilhosa com ensinamentos valiosos.
    PS: Adorei o projeto das fotos, super criativo!

    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, Elder.
    Adoro livros que nos fazem mudar nossa visão na vida e sempre tem algo para acrescentar em nossos conceitos. Tenho esse livro aqui em casa com a capa nova, ainda não li, mas estou inclinada a ler o mais rápido possível depois de sua resenha.
    Beijos.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oie Elder
    linda reflexão a cerca do livro, e também das lições com as quais ele nos presenteia.
    Esse livro tem tido uma aceitação muito grande, e inspirado muitas pessoa.
    Achei o projeto da foto muito válido. Infelizmente ainda existem pessoas que analisam e contam mais com a beleza exterior do que a bagagem que a pessoa carrega, mas torço para que essa realidade mude um dia.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  5. Primeiramente: que saudade que eu tava das tuas palavras.
    Segundo: até agora não consigo expressar em palavras tudo o que eu senti lendo esse livro, eu já esperava algo bom pois já tinha lido/ouvido vários comentários positivos... mas ele ainda assim superou minhas expectativas. Amei cada página desse livro.
    Adorei a combinação que você fez com o discurso da Lupita e a referência à palavra compaixão.
    Tudo isso, a meu ver, converge para algo que eu julgo importantíssimo todas as pessoas terem e tento sempre praticar na minha vida: empatia.

    Excelente texto, Elder, eu não esperava menos de ti.
    Saudades enormes e cremosas da sua pessoa.
    Um enorme abraço!

    ResponderExcluir
  6. Olá Elder!
    Já li milhares de resenhas de Extraordinário, uma melhor que a outra, e ainda não consigo me interessar pelo livro ): Pelo que sei da história, não é algo que me chama a atenção... Não acho que me prenderá na leitura, infelizmente.
    mas adorei a sua resenha, e fico feliz que tenha gostado da leitura!
    Beijos,
    Ana M.
    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Elder parabéns pela resenha e seu ponto de vista, esse livro é com certeza ótimo e detalhe ainda não li, mas quero ler com todo meu coração pois é um assunto que merece total respeito!
    bjkas
    Dani Casquet- Livros, a Janela da Imaginação

    ResponderExcluir
  8. Ainda não li este livro, mas pelo tema e por resenhas tão positivas como esta tenho uma vontade imensa. Recentemente ganhei-o numa promoção, e estou aguardando ansiosamente pelo livro. Tenho a sensação de que vai ser uma leitura marcante.

    Um beijo, Livro Lab

    ResponderExcluir
  9. Oi Elder...
    Sua resenha foi extraordinária e me emocionou. Mas quero te dizer que não me despertei pela leitura. Pelas resenhas que eu li eu jamais iria conseguir... mas quero dizer que concordo com você na questão da compaixão... eu tenho muito, mas sofro com isso... porque algumas pessoas não sabem receber isso de uma maneira positiva... de uma maneira que eles podem engrandecer e fazer o outro feliz. Quantas vezes eu esqueci de mim para olhar aos outros e o que eu recebi em troca, foi pontadas de facas e desprezo... mas como ouço a nossa jornada de ajudar os outros é sempre árdua... porque nem sempre iremos encontrar em nossos caminhos as pessoas receptivas em receber um carinho sem desconfiar... porque a nossa sociedade rotulou tanto que algumas pessoas perderam a essência do que é sentimento... mas enfim... longas histórias... Parabéns pela sua resenha, obrigada pela sua visita em meu blog. E respondendo a sua pergunta, pode sim enviar contos, texto, poesia, reflexão o que você sentir vontade a coluna sai todas as quintas com os direitos autorais... Volte sempre que quiser... Xero!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Elder! ^^
    Ainda não li esse livro, mas depois de ler em sua resenha os sentimentos que ele evoca, fiquei muito tentada a ler! Parece ser maravilhoso!
    O quote "Quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil." então é a coisa mais linda e certa! Adorei!

    Beijusss;
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/
    https://www.facebook.com/BlogMenteHipercriativa

    ResponderExcluir
  11. Nossa...que interessante o livro, mas uma obra que esbarra ficção com realidade. Ainda não li, mas tenho muita vontade. Adorei essa frase que a atriz Lupita mencionou, realmente o mundo precisa de mais compaixão. O blog mudou o nome faz uns 4 meses se não me engano...kkk vamos ver se o novo nome dá sorte.
    Beijos!
    Monólogo de Julieta.

    ResponderExcluir
  12. Tenho esse livro baixado aqui, mas a fila de leitura tá tão grande e o tempo tão curto que venho postergando esse momento. Assumo que a resenha me deixou ainda com mais vontade de lê-lo, mas esses tais de sick-lit não me atraem muito depois da minha decepção com o livro mais overrated que já li, A Culpa é das Estrelas.

    Ótima resenha

    Samuka
    coupleliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?

    Gostei bastante da sua resenha. Suas palavras fizeram com que o texto ficasse extremamente orgânico, é uma das poucas resenhas da blogosfera em que o autor consegue se condensar com perfeição ao roteiro da resenha. Parabéns.

    Juan Silva - http://asasliterarias.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi, Elder.
    Poxa, sensacional! Sabe, sempre vejo muita gente falando bem desse livro, de como ele tem uma mensagem importante para passar à todos nós. Espero que quando eu ler, tenha a mesma percepção que você teve. Você disse uma coisa que eu costumo fazer muito: prestar atenção às pessoas ao meu redor. Sabe aquele senhor que passa na roleta todos os dias? Então, sempre olho para ele e tento imaginar como foi seu dia anterior, como foi seu passado, como é ser ele. E costumo fazer isso o tempo todo, para ter em mente que não sou só eu que tenho problemas, que cada um tem o seu e que devemos praticar a gentileza e o amor ao próximo sempre. É assim que podemos fazer do mundo um lugar melhor.

    Beijos
    Rayssa
    http://diariosdleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Woww! Acho que foi a melhor e mais linda resenha do livro que li!
    Gosto quando os livros nos tocam dessa maneira! Eu tive essa sensação com duas leituras, uma foi O lado bom da vida... com a insistência do personagem com a frase " Praticar sem gentil ao invés de ter razão" e outra foi com o livro Amigos para sempre, da Kristin Hannah, até publiquei a resenha dele recentemente. Uma personagem em especial é muita parecida comigo e nunca pensei nas consequência dos meus atos nas pessoas ao meu redor, acabei percebendo os efeitos das minhas atitudes lendo o livro, foi bem chocante.
    Também achei extraordinário, realmente extraordinário. É até engraçado com um livro tão simples, destinado a um público bem jovem, pode ser tão capaz de nos tocar!

    Parabéns pela resenha! :D

    Beijinhos
    http://www.interacaoliteraria.com/

    ResponderExcluir
  16. Nossa! Adorei!
    Esse livro foi uma das boas leituras de 2013 e eu li com lágrimas nos olhos. É muito bonito, e de uma forma simples.
    Parabéns pelas palavras. Eu gostei. Vou acompanhar teu trabalho.

    Beijo
    Rafa
    http://sonharnostemposdoagora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Provavelmente essa é a resenha mais diferente que já li! E diferente no sentido bom, no sentido ótimo <3 Muito obrigada por tê-la postado, incrível como você conseguiu relacionar elementos aparetemente tão distintos. Gostei bastante desse livro, extremamente tocante, só uma coisinha no finalzinho dele me incomodou, mas nada que tirasse o brilho (:

    Brunna Carolinne - My Favorite Book - @MFBook
    www.myfavoritebook-mfb.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Eu acredito ser possível dizer que você conseguiu melhorar o dia de várias pessoas com sua resenha, apesar de não ser possível ver o seu sorriso, citado em seu texto, por estar falando de um livro especial. De fato foi uma resenha diferente e marcante.
    Ainda não tive a oportunidade de ler esse livro, mas até o momento só li resenhas positivas e comentários sobre ser uma leitura indispensável. Claro que pretendo seguir tantas indicações e sei desde já que será uma leitura, se não emocionante, pra ser lembrada para sempre. O que é sempre bom, por sinal!

    Abraços,
    Ricardo - www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir
  19. Adorei a resenha!
    Nunca tinha pensado assim sobre a compaixão, de forma alguma... Aliás... Adorei isso, esse livro parece inspirar algo bom em nós, de querer fazer o dia de alguém mais feliz :3
    nossa, que confusão rsrsrs
    mas tudo bem :)
    Um beijo!
    Pâm - www.interruptedreamer.com

    ResponderExcluir
  20. Que resenha maravilhosa! Pude sentir através das suas palavras a emoção que o livro despertou em você e me atrevo a dizer que senti o mesmo. Também li Extraordinário há algum tempo, mas nunca o resenhei - seja devido à presença de muitas resenhas por aí ou por ser tão maravilhoso que não pude encontrar palavras. Excelente!
    Beijos, Cyn
    http://ograndetalvez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Terminei de ler Extraordinário recentemente e também em encantei pelo modo simples e encantador com que a história nos embala e nos ensina <3
    Parabéns pela resenha!
    sete-viidas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Esse livro é realmente encantador. Adorei a resenha.

    Seguindo aqui. ♥
    Beijos,
    Isa.
    http://www.verbosdiversos.com/

    ResponderExcluir
  23. Sua resenha está maravilhosa, está divina! Estou esperando esse livro chegar aqui em casa, os comentários a respeito dele são ótimos e eu sinto que preciso ler logo.
    Beijos - Tão doce e tão amarga.

    ResponderExcluir