skip to main | skip to sidebar

O EPITÁFIO


Elder Ferreira

Ladrão de Almas - Alma Katsu

Título: Ladrão de Almas

Título Original: The Taker

Autor(a): Alma Katsu

Editora: Novo Conceito

Ano da Edição: 2012

Número de Páginas: 432


Às vezes a vida tem seus dissabores, isso é inegável. Um dia você está apaixonado, amando e vivendo um relacionamento sólido e duradouro. No outro está sem aparo, sozinho e buscando nos outros o incêndio que só as mãos do seu antigo amor lhe proporcionava. Exagerei? Talvez um pouco. Mas quase assim me aconteceu. Iniciei um amável convívio com um livro sensacional, que me pegou pelos pés e embaralhou minha cabeça, um caso de amor marcado a ferro e fogo. O tempo, porém, tirânico e atroz, nos separou sem qualquer remorso. No entanto, no ritmo da música interpretada pela Mariana Baltar, eu dancei: pra dor de amor eu não faço sala, amor me deixa e outro amor me embala.

Foi nessa sem-vergonhice literária que, logo depois do rompimento com o livro do Jorge Amado, eu comecei uma união estável com Ladrão de Almas da Alma Katsu. Como ainda estava envolvido de certa forma com a paixão antiga, entrei nesse novo affair ainda esperando encontrar a mesma combustão que o antigo romance tinha me provocado. Mas tanto que esperei que ela demorou para surgir. O novo relacionamento presenciou de tudo, de monotonia até completa excitação. E, mesmo com os seus altos e baixos, ainda deixou algumas vontades.

O livro conta a história de Lanny, uma mulher misteriosa que é presa por suspeita de assassinato  após ser encontrada pelo xerife Joe Duschene. O xerife encaminha a prisioneira ao hospital para sua condição de saúde ser avaliada antes de ser levada para a delegacia. No hospital, a mulher conhece o médico de plantão, Dr. Luke Findley, que se sente inexplicavelmente atraído por ela e por todos os segredos que ela aparenta esconder. Quando Lanny revela ao médico que a prisão pelo xerife não passou de um mal entendido e que na verdade o segredo maior escondido por ela é a sua imortalidade, a vida do Dr. Luke muda de direção e de um instante para outro o médico se vê imerso no século XIX, onde toda a história sobre a imortalidade de Lanny começou.

"Nunca segui os acontecimentos do mundo e raramente me dava ao trabalho de ler um jornal. As notícias me confundiam, tornaram-se parecidas umas com as outras. Um massacre na África? Ou era Ruanda? Um chefe de Estado assassinado? Uma praga, pólio, varíola, tifo, Aids? Passei por todos os eventos a uma distância segura e os assisti assolarem e aterrorizarem a humanidade."

Em cima do tema central, a imortalidade, a autora cria teorias relacionadas a velhos poderes e antigas sombras que remontam à época feudal. Nesse tempo, os alquimistas corriam atrás de poções e feitiços que conseguissem transformar metais comuns em ouro, mas a ambição era tanta que eles também queriam, como os metais comuns,  transformar o homem também em um ser valioso, um ser imortal. Mas a negação da morte possui suas desvantagens e no decorrer da história a autora expõe essas desvantagens se centrando, acima de tudo, nos amores mortais que ficam enquanto sua vida imortal continua.

O livro segue uma narrativa alternada entre presente e passado, terceira e primeira pessoa, respectivamente. O primeiro capítulo é muito promissor e deixa o leitor extremamente envolvido com a história, criando uma excitação que infelizmente some no decorrer do livro e só reaparece quase no fim da obra. O livro é permeado por clichês e alguns trechos que não possuem significativa influência para a exposição dos fatos, deixando a leitura até certo ponto monótona e bastante cansativa. Um gancho, um grito ou uma voz que chame os outros capítulos faz falta em algumas partes. 

Em uma paixão particular pela comparação, a autora não economiza no uso da figura de linguagem. Os trechos se assemelham quase sempre com "olhou como um gavião avistando sua presa no campo","correu como uma lebre pela mata selvagem", "cortou como um espinho de uma rosa". Um excesso de comparações que soam quase como uma auto-afirmação da autora, algo como "eu tenho uma imaginação fértil e sei fazer comparações para cada ação que eu escrevo". Não julgo o excesso das comparações, julgo apenas a forma com que foram empregadas. 

É um livro com uma história promissora que em alguns momentos foi contada de forma insípida. Eu estava disposto a dar uma nota baixa para o livro se a história, lá pela página trezentos, não tivesse dado uma evoluída considerável a tal ponto de eu recomendar a leitura da obra. Tão considerável que me deixou curioso por uma continuação. Não querendo ser injusto com a nota, realizei a avaliação do livro pelos critérios de avaliação definidos pelo blog e o resultado foi regular, com apenas dois décimos distanciando o livro de bom.

Nota: 3,8 corvos.

23 comentários:

  1. Olá! Sou do blog Ilusões Noturnas e vim retribuir sua visita e ler sua resenha de Ladrão de Almas! Parabéns pela resenha também! Realmente, apesar de tudo, é um livro que vale a pena! Para mim, mulher e romântica, foi complicado ler esse livro, achei muito cruel... Mas continuarei encarando a trilogia!

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Gostei muito do blog e da sua maneira de escrever a resenha!

    O livro ainda está na lista de leituras e é bom saber que, apesar de tudo, você o recomenda!

    Mas sou obrigada a concordar que as comparações, em excesso e empregadas de forma errada, pode não ser bom para a história.

    Beijosss

    Lana
    Hunters Culture

    ResponderExcluir
  3. Amei o primeiro parágrafo da sua resenha!!
    Confesso que não li a resenha todo por que esse livro será minha próxima leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Elaine, mas não precisa ter medo não... as resenhas desse blog nunca possuem spoleirs. Pode ler sem medo.

      Excluir
  4. Olá Elder!

    Primeiramente obrigada pela visita e comentário no meu blog.
    Vim aqui agradecer e prestigiar a sua resenha que a propósito está muito bem escrita.
    Ainda não li Ladão de Almas, mas o farei logo, logo.
    Parabéns pelo blog!

    http://luahmelo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Sua resenha é muito boa, é a primeira resenha que eu vejo e realmente da detalhes relevantes, cheio de detalhes e expondo bem sua opinião, continue assim ^^

    Eu nunca li o livro, mas parece um bom enredo. A história superficialmente parece muito bom, mas confesso que com seus comentários fiquei com o pé atrás. Além do mais, adorei a capa do livro.

    Gosto do abuso da figura de linguagem, mas odeio muita fertilidade, gosto de livros com conteúdos e ricos em detalhes, que envolvem e prender, sendo assim deixando-nos ansiosos por uma continuação.

    Sucesso com o blog, bjos!

    thesongoftheletters.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. O tema do livro me chamou realmente a atenção. Pensar nas desvantagens da imortalidade sempre foi algo que vez ou outra me vinha à cabeça, logo fico muito curioso pra ver como o tema é abordado pela autora. Vai ser um livro que vou colocar na lista dos "pra ler". Mais uma vez uma ótima resenha Elder, parabéns.

    ResponderExcluir
  7. Pelo que vi o livro não foi 100% para você. Mas faz parte. Gostei da sua resenha sincera. Ainda não li essa obra, mas quero muito.

    Beijos!
    Paloma Viricio- Jornalismo na Alma

    ResponderExcluir
  8. Oi Elder, tudo bom?
    Bom, comecei a ler sua resenha e já fiquei completamente excitada com a ideia de poder ler esse livro. Adorei, você expôs todos os pontos do livro, a sinceridade é sempre boa. Apesar de você não ter dado tantos "corvos" assim, pretendo me arriscar, pelo que parece o livro vale a pena apesar de tudo.

    Beijocas.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Elder.

    Viajei no início da sua resenha. Muito legal mesmo! =)

    Ai, fiquei meio desencorajada agora. Detesto essa ideia de aquecer e não tocar fogo que alguns autores têm. A gente pensa que vai acontecer algo incrível pra salvar o capítulo, e nada...

    Li outra autora que adorava comparações, Erica Bauermeister (Escola dos Sabores). Comparações são legais, mas chega o momento em que a gente cansa.

    Bem, gostei muito da sua resenha, só não sei se estou tão encorajada para ler "Ladrão de Almas" por agora. Veremos...

    Beijos,

    Isie Fernandes - de Dai para Isie

    ResponderExcluir
  10. Oi Elder, gostei muito da sua resenha e maneira de escrever.
    Confesso que fiquei em dúvida com esse livro, pois ele parece perder o ritmo em certo ponto. Concordo contigo, comparações são interessantes, mas dentro de um contexto e não postas todos os momentos no texto.
    Parabéns pela resenha.

    Abraço Fran

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Esse livro parece ser interessante. A capa e o nome prenderam a minha atenção. Estou querendo lê-lo.

    Gostei da resenha.

    O mundo sob o meu olhar

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Eu postei a resenha desse livro no blogue também. rs
    Concordo em alguns pontos com você e discordo em outros. Não estou desesperado pela continuação e confesso que pensei que ficaria assim ao terminar o livro. E concordo que a leitura foi, em alguns pontos, cansativa para mim também.
    Enfim, gostei muito da resenha.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  13. Estou querendo muito ler esse livro, mas terei que esperar a semana de provas acabar na faculdade... :(
    Adorei o blog!
    Beijos :)
    http://ninhodefogo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Eita, isso me desanima a ler este livro, apesar de ele não estar nos meus planos de leitura tão cedo :/ Mas quando chegar a hora dele, vamos ver se vou achar o mesmo q vc. É q sou meio "do contra", sabe? hauhauhauah o povo não gosta e eu gosto. Vamos ver! XD

    ResponderExcluir
  15. Sempre que eu via esse livro na livraria ficava looouca para adquiri-lo, além da capa ser linda a história parecia promissora. Mas, creio que após ler a sua resenha (muito bem escrita por sinal), o meu desejo compulsivo pelo livro deu uma acalmada u_u. Acho que vou deixar o meu dinheiro para 'Coração de Tinta' já que é um livro tão elogiado e que estou querendo há tempos.
    Adorei o seu jeito de escrever, é realmente envolvente e se torna impossível parar de ler a resenha antes do fim u_u

    Já estou seguindo aqui n__n
    Beeeeeeeeeeeeeijinhos e muito sucesso! :*
    www.linguadoslivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Oi Elder,

    Concordo com sua resenha. Existiam coisas narradas no livro que eu julgava desnecessário, e outras que poderiam ter sido mais exploradas e não foram. Mas eu gostei sim do livro, e estou ansiosa para o próximo da trilogia.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Eu estou com muita vontade de ler esse livro. Tenho namorado ele bastante sempre que vou à livraria.
    Gostei da sua resenha e continuo com muita vontade de ler esse livro!
    Acho que já tenho um presente de Natal escolhido!! :D

    Tem post novo no meu blog!
    Se quiser dê uma passadinha por lá!
    Ficarei muito feliz!
    http://hipercriativa.blogspot.com.br/

    Desde já agradeço a visita!!
    Beijussss;

    ResponderExcluir
  18. Adorei a sua resenha :)
    Eu já estava com muita vontade de ler esse livro, depois da sua resenha, a minha vontade só aumentou. Sem falar que essa capa é linda!
    Beijos
    www.souseuastral.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Já tinha visto o livro, mas nunca tinha parado para ler a sinopse ou resenhas, mas parece ser interessante, gostei muito da resenha! E quem sabe eu arrisque ele um dia *-*
    beijoos

    http://leitorapaixonada19.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Adorei, adorei, adorei sua resenha. O ínicio dela foi tudo de bom, rsrsrs.
    Tive uma certa dificuldade para gostar de Ladrão de Almas. A ideia do livro é interessante e até mesmo inovadora pra mim que nunca tinha lido nada sobre imortalidade, mas existem muitas partes desnecessárias no livro e as figuras de linguagem são tantas e algumas tão sem sentido que me faziam rir em momentos que deveriam ser dramáticos.
    O final foi redondinho e praticamente não deixoui nenhuma ponta solta, por isso estou bem curiosa para saber o que virá no próximo livro.

    Beijos
    Caline - Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  21. Parabéns pela resenha seguindo e curtindo bjinhos

    ResponderExcluir
  22. Eu achava, sinceramente, que o livro era espetacular, até que uma colega minha falou que foi A decepção do ano! Talvez seja por esta monotonia que vc descreveu durante o desenvolvimento.

    Ah, usar uma comparação ou outra para ilustrar nosso pensamento, até vai, mas ficar repetindo isso, incansavelmente, é chato mesmo. Parece que a autora quer desenhar tudo e não deixar absolutamente nada para nossa percepção do momento.

    Beijo!

    ResponderExcluir