skip to main | skip to sidebar

O EPITÁFIO


Elder Ferreira

Gabriela, Cravo e Canela - Jorge Amado

Título: Gabriela, Cravo e Canela

Edição: 85

Editora: Record

Ano da Edição: 2001

Páginas: 363




Em terra de adaptações duvidosas, quem leu o livro adaptado é rei. No próximo ano, mais uma vez os leitores viverão a incerteza da fidelidade dos filmes adaptados às obras literárias. Dentre as adaptações cinematográficas esperadas para 2013, estão Em chamas (Suzanne Collins), O Hobbit (J.R.R. Tolkien), Percy Jackson e o Mar de Monstros (Rick Riordan), Os Miseráveis (Victor Hugo) e A Hospedeira (Stephenie Meyer). É uma lista de adaptações que, dependendo do resultado, podem destruir sonhos e lares em grande quantidade pelo mundo. Mas se por um lado está a completa descaracterização dos personagens (ver Justin Bieber cotado para viver Christian Grey nos cinemas), pelo outro está a porta de entrada para a literatura a partir do cinema.

Mais ou menos assim que aconteceu comigo, só que não foi pelo cinema, fui puxado para as páginas pelos tentáculos da televisão. Não foi preciso ir tão longe, bastou que eu fizesse o trajeto quarto-cozinha para buscar alguns quitutes que na volta cozinha-quarto a voz da Gal Costa me pegou. Sentei no sofá, ainda com o olhar desconfiado, enquanto a abertura da minissérie Gabriela corria: "Quando eu vim para esse mundo/ Eu não atinava em nada/ Hoje eu sou Gabriela". Não deu outra, me encantei pelos personagens e me apaixonei pelas interpretações. Como nunca tinha lido nada do Jorge Amado, enxerguei no seriado a chance de adentrar nos livros do baiano.

Gabriela, Cravo e Canela, livro de 1958 escrito por Jorge Amadonarra o romance entre Gabriela e o sírio Nacib. Nacib é dono de um bar, o bar Vesúvio, que concentra os coronéis da cidade de Ilhéus e é o ponto de encontro dos homens da cidade (junto com o cabaré Bataclan). O sírio vive dias de cão quando sua cozinheira, Filomena, decide ir embora de Ilhéus. Sua única salvação para fazer as comidas do bar são as irmãs Dos Reis, que cobram caro demais e começam a lhe trazer prejuízo.  Em uma busca incensante pela cidade por cozinheira, Nacib encontra no "mercado de escravos" Gabriela, uma retirante com quase nada além de sua trouxa que chegou em Ilhéus fugindo da seca.

O pano de fundo da história entre os dois é a ascensão da produção de cacau na cidade de Ilhéus e as mudanças sociais impulsionadas pelo declínio da sociedade patriarcal dirigida pelos velhos coronéis. O livro é constituído de vários núcleos e não se limita apenas ao romance entre Gabriela e Nacib. Personagens cativantes, como a jovem revolucionária Malvina, ou intrigantes, como a luxuriosa Glória, permeiam a obra e a deixam ainda mais interessante. A partir de alguns personagens mais tradicionais, Jorge Amado descreve costumes antigos: a honra lavada com sangue, o machismo que imperava, a tecnologia que assustava e o preconceito que desde aquela época já estava cravado na sociedade brasileira. 

"Falava-se muito em progresso, o dinheiro corria solto, o cacau rasgava estradas, erguia povoados, mudava o aspecto da cidade, mas conservavam-se os costumes antigos, aquele horror."

"Malvina odiava aquela terra, a cidade dos cochichos,  do disse-que-disse. Odiava aquela vida e contra ela passara a lutar. Começara a ler e descobriu outro mundo mais além de Ilhéus, onde a vida era bela, onde a mulher não era escrava."

No romance de Jorge Amado, a oposição entre modernidade e costumes tradicionais, o culto e o popular é representada, respectivamente, pelos personagens Nacib e Gabriela. Essa diferença de temporalidades históricas marca a relação entre os dois. Gabriela vive com pouco, quase nada e se julga feliz. Nacib, de vida feita, casa e comida,  não encontra a felicidade de jeito nenhum, só entre o perfume de cravo e a cor de canela de Gabriela.

O livro é um primor, nunca li nada do Jorge Amado e já penso que comecei com o pé direito. Uma leitura leve e sem rodeios com uma escrita envolvente e apaixonante. Eu lia e parava, pensava e gargalhava. Livros históricos sempre me fascinaram, mas esse em especial merece um espaço destacado na minha estante. Fiquei tão encantado com o estilo do autor que na biblioteca da universidade já cuidei de emprestar Tieta do Agreste. 

Por causa de tempo não deu pra assistir os episódios da minissérie, mas já baixei e estão todos no computador, cada dia que passa vou vendo mais um. O enredo principal não teve grande alteração, o que aconteceu na minissérie foi apenas a exploração de alguns núcleos que no livro são apenas citados. Uns personagens tiveram uns dramas adicionais que de acordo com alguns estudiosos não prejudicaram a obra original, pois o grande comprometimento do Jorge Amado era com as questões da atualidade, e, portanto, a série manteve o mesmo comprometimento. No entanto, tanto a obra televisiva quanto a literária possuem suas particularidades e seus sabores e ambas merecem atenção, mas ainda assim, para o livro eu deixo todo o especial destaque.

Nota: 5 corvos.

19 comentários:

  1. Sou um completo leigo no que diz respeito à literatura nacional, porém comecei a ver a minissérie e me senti muito tentado a ler o livro. Os personagens são realmente cativantes e o aquela inocência-não-tão-inocente de Gabriela é algo interessantíssimo de se ver. Algo que também chama a atenção é o fato de por mais antigo que seja o conto de Jorge Amado ele ainda se mantém atual.
    Adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Não tive a chance de acompanhar a série desde o inicio, mas via uns episódios de vez em quando. E confesso que fique com uma vontade de ler o livro.
    Não sou muito de ler livros nacionais, mas estou tentando ter esse hábito!
    E concordo, pode mesmo destruir sonhos, espero que essas adaptações não estraguem os meus e os de ninguém! (nada haver Justin Bieber, interpretar Christian Grey né, POR FAVOR!)
    Parabéns pela resenha.

    Beijão
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Meu amigo, vc é um mestre em resenha... até agora nunca vi uma mais perfeita que a sua! adorei... rsrsrs... "sociedade patriarcal", incrementou bem o texto.

    As adaptações estão em alta mesmo, mas sempre é bom vê os nossos personagens queridos ganharem vida aos nossos olhos, e não só a mente. Vc esqueceu de mencionar a adaptação de Cidade dos Ossos da Cassandra Clare, pois acredito que este seja um dos filmes mais esperados pelos fãs!

    De resto agora é aguardar, espero que mais livros do Jorge Amado, ganhem versões adaptadas para as telas.

    bjokas e até prox
    Roberta Sheyler
    http://sonhosliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    confesso que nunca li nenhum livro do autor, o que é uma tremenda vergonha para mim.
    não tive tempo para assistir nenhum único capítulo da mini série que estava passando na globo, pois estudo no período da noite, mas ouvi diversos comentários a respeito.

    gostei bastante da sua resenha, ficou bem informativa. parabéns. :)

    Beijos,

    Samantha Monteiro
    Word In My Bag
    http://wordinmybag.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu assisti Gabriela, e isso me despertou uma curiosidade imensa pra ler o livro, unica coisa que me impediu de compra-lo, ate agora, foi o precinho.. haha
    Nunca li nenhum livro do autor, e espero que o livro seja melhor que o que passou na TV, como geralmente é..
    Adoro suas resenhas..
    Beijos

    http://vdsweetlove.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu nasci assim, eu cresci assim ... ♫♫
    Cara, que resenha cativante esta a sua!! Além de me deixar com saudades da série que eu acompanhei quase toda, me deixou com aquela velha curiosidade de ler o livro.
    ~Preciso ir em uma biblioteca pegar este livro!!
    Abraços!http://coracoesdeneve.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Sério, tuas resenhas sempre são muito legais e divertidas!
    Eu sempre soube da existência desse livro, mas nunca o dei muita atenção, apesar de às vezes, quando eu lia trechos de livros de Jorge Amado nos livros de português, eu tivesse vontade de ler alguma obra dele. Não faz muito tempo que vi uma resenha de Capitães de Areia, e logo o livro entrou na minha lista de leitura, e agora, depois de ler tua resenha, eu com certeza irei ler Gabriela, cravo e canela.

    ResponderExcluir
  8. Caramba Elder, mais uma resenha excelente!!
    além da tua escrita ser de qualidade, deixa a gente super a fim de ler os livros!! xD
    Nunca li nada do Jorge Amado, cheguei a assistir um episódio da minissérie Gabriela, mas não chegou a despertar meu interesse a ponto de me fazer ler o livro.
    É sempre bom ler/ouvir uma opinião sobre o livro, vc me convenceu a dar uma chance pro Jorge Amado, 'Gabriela' já está na minha lista!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Bom eu me chamo Gabriela por causa dessa história então nem preciso dizer que eu morro de vontade de ler o livro né?! Amei sua resenha parabéns!
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Fui para a exposição de Jorge Amado no museu da língua portuguesa e fiquei fascinada com esse mestre das artes. Pouco sei sobre a literatura nacional, mas sem dúvida Jorge Amado sabe o que literatura e sabe do que as pessoas gostam, demonstrando nos seus livros a realidade de um tempo de descobertas e fugas. Por fim só posso dizer que amei a resenha e, com toda a certeza, Gabriela vai está na minha estante em alguns dias.

    Eu sou pernambucana, mas só é atravessar a ponte que estou na bahia kkkkkkk. Só não vou fazer a resenha do livro, Um Olhar de Amor, por que o maior público do blog são adolescentes entre 13-18, ai é um pouco complicado aborda toda a narração, mas gostei da leitura apesar de achar o romance entre os personagens principais muito rápido - se olharam e se apaixonaram -

    Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Confesso que nunca li nada de Jorge Amado, e fiquei interessado depois da série que achei chata no início e muito legal no final (sentido pra que ne?!) adorei sua resenha e com certeza lerei a obra!

    Abraços

    http://tediosoc.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. oi,
    otima resenha!!!
    Do Jorge Amado eu só li Capitães de areia, e confesso que não curti.
    mas esse parece muito bom, irei ler.

    http://www.lostgirlygirl.com

    bjos

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Ainda não li nenhuma obra de Jorge Amado, mas parecem ser bons livros. Tenho curiosidade, em especial "Gabriela Cravo e Canela".
    Parabéns pela resenha!
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  14. Bom, eu não sou muito de ler livros de Jorge Amado. Já li Quincas berro d'água no ano passado nem lembro muito coisa do livro, mas era bom.
    Já esse Gabriela Cravo e Canela não tenho muito interesse, não. A não ser que ele vem parar nas minhas mão.

    ResponderExcluir
  15. Eu louco para comprar esse livro. Jorge Amado é um escritor incrível. Vale a pena ler todos os livros deles.

    Adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  16. Grande clássico da literatura brasileira (e modéstia a parte, da minha terra). Assim como Capitães da Areia e vários outros livros, Jorge Amado acertou em cheio, afinal, não seria atoa que já produziram duas vezes uma novela baseado nesse livro. Parabéns pela resenha, gostei bastante.

    Carlos Magno,
    http://cantinadolivro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Adorei a série, mt boa mesmo e engraçada! Depois dessa resenha me deu ainda mais vontade de ler o livro!!!

    ResponderExcluir
  18. Ei, você faz excelentes resenhas!
    Estou meio apressado e não pude ler toda a resenha, mas me atraí já pelo diferencial do livro escolhido, afinal, que blog hoje em dia resenha livros do Jorge Amado?
    Do autor em questão, eu li apenas Capitães da Areia, e recomendo: "É imperdível!". Comecei desanimado, mas não demorou para me apaixonar e hoje ele vigora como um dos meus favoritos lá no skoob. haha
    Não sei o porquê exatamente, mas acredito que por causa da própria novela, eu não tenho muito interesse em Gabriela. Tenho vontade de ler outros do Jorge, mas Gabriela, não. Quem sabe, se o livro parar em minha mão eu não me anime... Sei que da mini-serie eu não consegui botar o olho nem o ouvido, mas o livro, como disse, poderá ter sua chance.

    Parabéns pelas resenhas, continue assim!

    ResponderExcluir