skip to main | skip to sidebar

O EPITÁFIO


Elder Ferreira

O Segundo Suspiro - Philippe Pozzo Di Borgo



Título: O Segundo Suspiro

Título Original: Le second souffle suivi du Diable gardien

Autor: Philippe Pozzo Di Borgo

Ano da Edição: 2012

Número de Páginas: 232


O livro é divido em dois livros - sim, dois livros -: O Segundo Suspiro e O Diabo Guardião. O primeiro livro a ser escrito foi O Segundo Suspiro, mas na ocasião do lançamento do filme Intocáveis, baseado na obra, surgiu a proposta do diretor editorial Fréderic Boyer para que o livro fosse reeditado, o que gerou uma continuação de O Segundo Suspiro que veio a ser chamada de O Diabo Guardião. O Diabo Guardião, portanto, é a continuação de O Segundo Suspiro (que termina em 1998) e conta a história de 1998 até 2004. Esse período d'O Diabo Guardião corresponde a adaptação cinematográfica do livro. No Brasil, os dois livros foram lançados em apenas um, intitulado O Segundo Suspiro, mas com as duas partes bem definidas.

O livro é um poço de agonia, um realismo sem máscaras que deixa o leitor até certo ponto amargurado. Narrado em primeira pessoa, o livro conta a história de Philippe, um homem rico que vive os infortúnios de ser um tetraplégico. Philippe é um homem de dor e amargas saudades, que busca na memória de sua falecida esposa, Béatrice, razões para ainda sorrir e sentido para suportar aquilo que os otimistas chamam de vida. Vida que sequer administra: apenas pode viver e nada mais, pois nem o suicídio lhe é cabível, visto que nada sente abaixo do pescoço e só conseguiria tirar a própria vida se fosse pela força da mente.

Essa primeira parte do livro é recheada de lembranças e conta bastante do passado de  Philippe, como conheceu sua esposa então falecida, como viveu sua juventude, de que jeito construiu fortuna e como presenciou Béatrice perder cinco crianças, chegando até mesmo a carregar um natimorto no ventre depois de ele morrer no sétimo mês de gestação. Conta de quando resolveram enfim realizar um check-up para descobrir o motivo de sucessivas gravidez sem sucesso, e conta do diagnóstico de Béa: câncer na médula óssea.

Chegou o momento, angustiante, para esse ventre que se rasga. Ela me olha. Eu a olho e a encorajo. Ela não quer que eu veja. Pede um lençol. Nossas cabeças estão próximas, isoladas. Depois de urros intermináveis, o corpo de Béatrice relaxa. As dores surdas do coração e do corpo se fundem. Seus olhos se afundam, afogados em lágrimas. 

Não temos tempo de nos recompor; um personagem grisalho entra sem se apresentar. Apressadamente, ele pergunta: “Como se chama o defunto?” Béa perde o ar. Eu me precipito contra o intruso e o empurro à força para fora. Ele me explica que uma criança nascida após sete meses deve ser registrada no cartório, mesmo que não tenha sobrevivido ao parto.

Béa passa algum tempo internada e, depois de levar alta, o resto de sua vida se torna uma luta obstinada contra o câncer e resume-se a incessantes idas à UTI. Nesse momento o livro se carrega de um realismo visceral, é preciso estômago pra aguentar tanto sofrimento e pra suportar tanta desgraça. Quando tudo parece estar ruim: piora. Um dia, em um acidente com um parapente, Philippe se espatifa "entre o mato verde e o inferno" e acaba perdendo todo o movimento do pescoço até o pé.

Três anos depois da queda com o parapente, Béatrice é internada e no terceiro dia de UTI deixa a agonia do câncer se desgarrando completamente da vida. Nesse momento da história entra um personagem de nome Abdel, um jovem negro da periferia de Paris que sem experiência nenhuma - e com alguns antecedentes criminais - aceita um emprego para servir de auxiliar para Philippe, ajudando-lhe como se fosse um enfermeiro e fazendo os apertos do sofrimento de Philippe se afrouxarem mais. A relação entre os dois vive um secundarismo frente a Philippe e seus sentimentos, mas ainda assim é abordada no livro dois.

Confesso que me encantei pelas verdades desnudas do primeiro livro e achei o segundo levemente confuso, talvez mal escrito. Dá para se perder entre as linhas e um pouco de atenção as vezes é de extrema necessidade. É de se admirar como o escritor se desorienta na escrita e acumula parágrafos e mais parágrafos de confusão. Na primeira parte do livro é até uma confusão gostosa, porque é apenas um vai e vem, passado e presente - o que nem chega a ser confusão. Mas na parte dois o negócio piora de verdade e é nesse momento que toda a paciência do leitor passa a ser exigida. Embora as desventuras da escrita, confesso que o autor foi feliz em mostrar que, mesmo com todas as suas posses e riquezas, Philippe não é privado das necessidade e dificuldades que todos os outros deficientes vivem e que, portanto, não somos muito diferentes dos outros em nossa interioridade.

É no fundo de nós mesmos, em nossa interioridade, em nosso mistério, que encontramos o Outro.

Mentes geniais resolveram desenvolver um filme baseado na obra - ou pelo menos na segunda parte: O Diabo Guardião. Eu assisti o filme e confesso que conseguiram capturar um personagem  quase secundário de O Segundo Suspiro e transformá-lo em uma figura tão cativante e inteligente (a seu modo) em Intocáveis (2011). O filme trata da relação de amizade entre Philippe e Abdel, externalizando toda a bonita relação entre os dois de uma forma que o autor do livro não foi capaz de externalizar. É o tipo de filme que qualquer um pode se apaixonar (até agora o melhor filme que vi esse ano). Portanto, recomendo exageradamente o filme e a obra eu deixo apenas para os curiosos que querem se aventurar além das telonas do cinema.

Trailer do filme:



Nota: 3 corvos.


20 comentários:

  1. Não li o livro, mas pelo visto esse é um dos raríssimos casos em que o filme se sai melhor que o livro. Realmente o filme é todo cativante, com doses perfeitamente balanceadas de humor e drama. Me uno ao Elder ao dizer que é com certeza um dos melhores filmes de 2012, mostrando o enorme talento que o cinema francês pode proporcionar. Ótima resenha Elder.

    ResponderExcluir
  2. Empolgadíssima para ver o filme! A confusão do livro eu deixo para depois, já basta minha mente de confusa ;)

    Mas com criticas tão positivas de fontes tão confiáveis, o filme deve ser realmente imperdível!

    ResponderExcluir
  3. Não gosto desse resenhistas otimos u.u
    so fazem minha lista de vou ler aumentar...

    Concordo com a Biah,
    "A confusão do livro eu deixo para depois, já basta minha mente de confusa ;)"

    mas quero ler logo na verdade vamos deixar passar vestibular, quanto ao filme quero ver logo :)

    http://lliwskoob.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Ola, hj fui fazer o meu Top 10 e era sobre filmes. E em 2 segundo lugar coloquei Intocaveis, assisti o trailer e me emocionei, lembrei desse post que você fez. E adorei sua resenha. E me apaixonei pelo livro e o filme. Parabens pela resenha.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Quando tudo parece estar ruim: piora.

    Ai, que triste ;_; triste considerando tudo o que acontece com Phil e Béa. Ainda não tô preparada para um livro assim (tipo, eu só baixei o livro porque vi que o filme era baseado nele, mas não tinha lido sinopses).
    Gostei muito da tua resenha Elder, você escreve muito bem! parabéns ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, tem que ter coração, Juli... é bem pesado, tipo um tapa de realidade na cara.

      Excluir
  6. Eu quero muito ver o filme e depois se gostar talvez até leia o livro.
    A resenha ficou muito boa.

    Abração

    ResponderExcluir
  7. Oi Elder, adorei seu blog.
    Já estou seguindo e curtindo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi adorei seu blog e estou retribuindo a visita..

    este livro infelizmnete não é meu estilo de leitura :(

    bjs
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Elder, tudo bem? Achei interessante conhecer mais um dos livros que são piores que os filmes. Mas achei a história bem legal e acredito que vou conferir o filme, ao menos. Beijos.
    http://alanahomrich.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. hey, elder! soube do livro através do filme, e confesso que estou me segurando para não ver o filme antes! adoro histórias desse tipo e verdades bem ditas! é dividido em dois?! que legal! mas raramente o segundo livro supera o primeiro, né?!

    beijos -
    Rascunhos e Borrões

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É dividido em dois sim, mas no Brasil eles foram lançados em um único volume por causa do filme (que sim, supera e muito o livro).

      Excluir
  11. Olá :D
    Já ouvi falar a respeito do filme e tenho vontade de assisti-lo; já o livro, nunca havia ouvido falar até agora e bem, não sei se quero mesmo ler :S Dificilmente um filme é melhor que o livro, e pelo visto esse é um dos casos.

    Obrigada por seguir o blog. Já estou seguindo o seu também :) Adorei seu blog ^-^
    Beijinhos ^^
    Isabelle - http://attraverso-le-pagine.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Ainda não vi o filme e nem li o livro, mas a história parece ser interessante, mesmo com as críticas que você apontou no segundo livro.

    Bjs
    Gabi Lima
    http://livrofilmeecia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Já havia ouvido falar do filme, mas não fazia ideia da relação que ele tinha com o livro. Aparenta ser legal, principalmente o primeiro.

    _
    http://cantinadolivro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Você deu apenas duas estrelinhas para o livro. =( Eu nem sabia que existia um livro dessa história, sabia apenas sobre o filme. Estou babando para assisti-lo.

    Beijos,

    Isie Fernandes - de Dai para Isie

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, talvez eu tenha sido injusto... mas agora vou começar a usar os critérios avaliativos que defini para o blog e talvez eu não seja mais tão injusto.

      Excluir
  15. Oii Elder! Já tinha lido algo relacionado ao livro, mas se resenha me tocou mais e atiçou bastante minha curiosidade, gostei muito! O livro parece ser bom e estou bem interessada, e o filme não conhecia, mas pretendo ver tambem *-*
    bjs

    http://leitorapaixonada19.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. oi,
    o filme eu fiquei com muita vontade de ler.
    É uma pena quando o livro não é tão bom

    http://www.lostgirlygirl.com

    bjos

    ResponderExcluir